Portela de Leonte.


Outras perspetivas...

http://almademontanhista.blogspot.com/2008/03/16-03-08.html

http://asnotasparaomeudiario.blogspot.com/2007/04/no-ltimo-dia-15-de-abril-subi-com-aaeum.html

http://pegadaebota.blogspot.com/2007/03/junceda-leonte-24.html

http://aguia-real.blogs.sapo.pt/4567.html


Estas e outras fotografias de "Portela de Leonte." no Google+...


 

 

Se quiser ver as fotografias no tamanho original, clique nelas.

 

A zona mais acessível e interessante da serra do Gerês é a parte florestal da bacia do rio Homem, entre a Portela de Leonte e a Portela do Homem. Local a visitar sempre...
 

DSC02072 313x235 DSC02073 313x235 DSC02074 313x235
Desfiladeiro...    Prado.   

Guarda florestal.

Percorendo a estrada, por vezes íngreme, que vai da pequena vila termal do Gerês até à fronteira da Portela do Homem, vencendo as curvas e contracurvas ladeadas de cursos de água, rios, ribeiros, cachoeiras, escorrências, regos cavados na berma da estrada, ficamos com a sensação de que a serra, esta serra, é uma fonte inegotáel de águas cristalinas.

 

DSC02075 313x235 DSC02076 313x235 DSC02077 313x235
Nevoeiro...    Casa de Leonte.   

Anexos...

 

Um pouco antes da Portela de Leonte há uma formosa cascata (ou «frecha», como dizem por aí os serranos): é a Cascata de Leonte.

Junta-se por esta altura o carvalhal que de ambos os lados vinha descendo do alto. É através desse bosque primitivo que segue a nova estrada.

DSC02078 313x235 DSC02079 313x235 DSC02080 313x235
Força!    Cantina.   

A nascente...

 

A Portela de Leonte (875 m de alt.) é um verdadeiro desfiladeiro tendo tanto do lado do poente (Pé do Cabril) como do nascente (maciço da Borrageira) imponentes massas de rochas por onde a vegetação aproveita todas as fendas.

DSC02081 313x235 DSC02082 313x235 DSC02083 313x235
O Gerês.    Casa da guarda.   

Entrada.

O Gerês, afluente do Cávado, e o Leonte, afluente do Homem, têm as suas nascentes junto dessa portela. Na descida, ouvem-se a cada passo os sussurros das cascatas.

 

DSC02084 313x235 DSC02085 313x235 DSC02086 313x235
Mn    Altitude 862 metros.   

Avenida dos ciprestes.

Entre os flancos da Bergiela e de Corneda, coroados de imponentes massas, a ribeira de Leonte debate-se entre tumultuosas penedias.

 

DSC02087 313x235 DSC02088 313x235 DSC02089 313x235
As escadas...    Naturalista...   

Autentico fotógrafo...

A casa florestal da Portela de Leonte é um despojo de uma profissão que, em Portugal, já não existe: a de guarda-florestal.

À volta dela vemos os ciprestes-de-Lawson que os serviços florestais de meados do século XX plantaram pela serra em companhia de outras coníferas exóticas: abetos-de-Douglas, sequóias, ciprestes-do-Buçaco. As suas copas pontiagudas, à maneira de fusos, emprestam um tom dissonante à paisagem.

DSC02090 313x235 DSC02091 313x235 DSC02092 313x235
Arthur José de Sousa Loureiro.    Ciprestes-de-Lawson.   

...

Da Portela de Leonte, junto à casa florestal, parte um trilho que, subindo pela serra, nos leva a visitar pinheiros-silvestres, azevinhos e carvalhos-negrais antes de nos conduzir a miradouros formados por grandes rochas empilhadas.

Mesmo no início do referido trilho, usado também para o acesso ao Pé do Cabril, encontra uma singela homenagem a Arthur José de Sousa Loureiro* (1853-1932), naturalista, autentico fotógrafo do Gerês, em geral, e do Pé do Cabril, em particular.

 

DSC02093 313x235 DSC02094 313x235 DSC02095 313x235
Ciprestes-do-Buçaco...    Tranquilidade!   

Frecha de Leonte.

 

*(in Porto, 11 de fevereiro de 1853; f Gerês, 8 de julho de 1932). Pintor português. Foi um pintor naturalista. A sua formação inicial foi na Academia de Belas-Artes, no Porto e em 1876 ele foi para Roma onde foi aluno de Francisco Ortiz Pradilla. Em Itália, dedicou-se à pintura de paisagem. Expôs em Paris, na Exposição Universal (1878) e na Sociedade Promotora de Belas-Artes de Lisboa (1880). Em 1879 recebeu uma bolsa para ir a Paris onde permaneceu de 1880-1883. Era um aluno de Alexandre Cabanel e expôs no Salão de Paris em 1881 e 1882.